Multitarefa: como este comportamento pode prejudicar sua carreira.

Multitarefa: será mesmo que você está sendo produtivo?

Se você se sente perdido ao olhar um navegador com várias abas abertas, não deveria fazer o mesmo com sua vida. Descubra os perigos de ser multitarefa!

Tempo de Leitura: 4 minutos

Quando você pensa sobre o termo multitarefa, lhe parece uma característica positiva ou negativa para ter entre as suas habilidades ou soft skills do seu time? A capacidade de lidar com coisas diferentes representa mais produtividade e agilidade, certo?

A realidade pode não ser exatamente assim, ainda que existam, sim, formas de ser mais produtivo e flexível ao executar demandas no seu dia a dia. Ser multitarefas, na verdade, pode prejudicar a sua efetividade e é sobre isso o nosso papo de hoje.

Venha descobrir o que é multitarefa, seus prós e contras, o que a neurociência e os especialistas dizem sobre ter esse tipo de perfil ou abordagem, além de dicas valiosas para reduzir os impactos da multitarefa e adotar uma atitude mais saudável e produtiva!

Conheça a Casa do Desenvolvedor

O que é ser multitarefa?

Você já sentiu a sensação de que não daria conta de tudo o que precisava fazer no seu dia? Ao chegar nessa conclusão, tentou resolver várias coisas ao mesmo tempo, pulou de uma tarefa para outra e acabou não finalizando nenhuma?

Bom, a rotina de uma pessoa multitarefas é normalmente assim. Multitarefa ou multitasking, seria essa suposta habilidade de executar duas ou mais tarefas ao mesmo tempo. O conceito, porém, é muito mais fácil do que a prática.

Perfil multitarefas é bom ou ruim?

A resposta para essa pergunta está na própria natureza humana, em como o nosso cérebro funciona diante de uma tarefa. 

Quando precisamos executar qualquer atividade, acessamos vários recursos - nossa memória, criatividade, raciocínio lógico - e direcionamos essas “ferramentas” com foco em concluir o processo.

Ao adicionar mais uma tarefa nessa dinâmica, o nosso cérebro precisa redirecionar os esforços para essa nova demanda, alternando o foco.

Essa troca leva um tempo para ser assimilada, o que, na prática, significa que tentar executar duas tarefas juntas demora mais do que executar uma de cada vez.

Ou seja, o perfil multitarefas vai contra o nosso modus operandi natural, requer mais tempo e energia para ser acionado e pode gerar efeitos negativos à saúde e à produtividade a longo prazo.

Muito cuidado, ser multitarefas compromete a efetividade

Além de sobrecarregar o cérebro e levar mais tempo, comprometendo a sua produtividade, ser multitarefas também compromete a sua efetividade.

Sabe aquele velho ditado que diz que “a pressa é inimiga da perfeição”? Então, a lógica é a mesma: ao acumular execuções, elas ficam mais suscetíveis a distrações, erros ou sequer serem concluídas.

Isso porque, no “modo multitarefa”, é necessário automatizar um dos trabalhos para assumir as demandas do outro e vice-versa em um ciclo constante. 

Tem-se a sensação de estar coordenando as duas coisas, mas geralmente nenhuma das duas está sendo realizada de forma eficiente.

Em uma tarefa que exige concentração, como revisões, auditorias e cálculos, por exemplo, essa divisão do foco pode ser muito prejudicial, mas o risco de algo se perder existe mesmo quando estamos falando de duas tarefas simples. 

Sem contar que, ao realizar essa alternância, também são liberados mais hormônios do stress (cortisol e adrenalina) que o normal, aumentando as chances de ansiedade, depressão e estafa, e afetando sua efetividade no trabalho ou no dia a dia.

Dicas para diminuir os impactos da multitarefa

É claro que existem caminhos para tentar fugir desse tipo de comportamento e aqui vão algumas dicas que podem te ajudar nessa missão:

Planeje e não negligencie suas pausas

Muitas vezes a gente foca em ser produtivo, planejar em quais tarefas trabalharemos ao longo do dia e executá-las. Porém, tão importante quanto organizar o trabalho é organizar pausas; elas vão te ajudar a manter sua concentração e rendimento, e não procrastinar.

É essencial estabelecer prioridades e também ter horários para checar e-mails e mensagens, se alimentar e até se distrair e descansar um pouco entre períodos de foco, assim fica mais fácil de encarar e dar conta das demandas, mesmo as mais complexas.

Invista no ambiente à sua volta

Outra coisa que pode te ajudar a focar e escapar da ansiedade de tentar fazer tudo ao mesmo tempo é ter um entorno confortável, calmo, bem iluminado, com estímulos positivos e o mínimo de distrações. 

Se precisar e puder, feche a sua porta, procure por uma sala vazia, peça para não ser interrompido, invista em uma cadeira com boa ergonomia, busque por empresas com culturas monotasking… o ambiente à sua volta pode, sim, fazer muita diferença!

Tome consciência dos seus gatilhos

Na mesma linha da dica anterior, é importante se observar e identificar em que momentos o seu modo multitarefa fica mais forte. 

Existe algum tipo de situação que te desperta esse desejo de fazer mais e mais rápido? Um certo horário do dia em que é mais difícil se concentrar? Uma distração que sempre te tira do foco? 

Os gatilhos possíveis são inúmeros, então fique de olho para descobrir quais são os seus e criar estratégias para combatê-los ou contorná-los.

Use as metodologias e ferramentas ao seu favor

Por fim, vale investir em técnicas de gestão de tempo e tarefas para aumentar seu nível de consciência sobre o que você está fazendo e como está encarando as suas tarefas realmente. 

O método pomodoro, que sugere a divisão do seu tempo em blocos de 25 minutos e pausas de 5 e 15 minutos, é um exemplo nesse sentido e existem várias ferramentas online que disponibilizam essa metodologia para você aplicar sem dificuldade, como o pomofocus.io.

Confira muitas dicas sobre empregabilidade

Como deu para notar, a abordagem multitarefa pode representar diversos perigos para a sua carreira e até para a sua saúde, então é mais que essencial nos livrarmos da ilusão de que essa é uma habilidade que deve ser cultivada e valorizada.

E se depois de entender isso, você quiser continuar pensando na sua trajetória profissional, confira mais conteúdos sobre empregabilidade:

Ah, e não se esqueça: não precisa ter pressa para abrir e ler todos os textos, faça uma coisa de cada vez e tire o máximo proveito delas!

Karina Harumi
Karina Harumi
Analista de Marketing e Inovação. Responsável pelo Fórum e pelo Blog da Casa do Desenvolvedor da TecnoSpeed, a comunidade de fortalecimento do desenvolvimento de software no Brasil e uma apaixonada pelo universo do UX/UI Design. Uma boa experiência é tudo. ♡

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.