Marketing para SHs: como estruturar uma área de marketing do zero

Marketing para Software Houses: como estruturar uma área de marketing do zero

Marketing para Software Houses
 

Marketing para Software Houses: Pensando em estruturá-lo do zero? Confira nossas dicas e inicie sua estratégia com o pé direito.

 

Tempo de Leitura: 8 minutos

Primeiramente, devemos parabenizá-lo: ótima iniciativa! 🤩 Estruturar uma estratégia sólida de marketing para Software Houses só tem a acrescentar no seu negócio. Desde que conte com processos bem definidos e uma estratégia bem delineada.

O investimento em marketing cresce significativamente no Brasil e no mundo, principalmente nas estratégias digitais. E não para por aí: a perspectiva é que o investimento continue aumentando. 

Todas as empresas que almejam crescer sua carteira de clientes precisará amadurecer suas estratégias de marketing e olhar mais criteriosamente para esta área. E se você iniciar este trabalho na sua Software House, é porque já entendeu que este é o melhor caminho para escalar resultados!

Neste post trouxemos tudo o que você precisa saber para conseguir estruturar a primeira estratégia de marketing do seu negócio. Vamos passar pelos primeiro passos do universo de marketing, falaremos sobre grana $$$$ 🤑, equipe necessária e muito mais.

Bora lá! 😁

Conheça a Casa do Desenvolvedor

2 recadinhos de Software House para Software House

O primeiro recado importantíssimo para quem vai começar sua jornada de marketing é sempre estar focado em realizar o melhor possível dentro das suas condições atuais.

Nós vemos muitas empresas deixando de investir na área por pensarem que suas condições não comportam tais estratégias. 

Tenha em mente que todos começamos do zero em algum momento, inclusive a Casa do Desenvolvedor e a TecnoSpeed, que hoje já contam com um time de mais de 15 pessoas olhando somente para a área de marketing.

Não impeça sua Software House de crescer por não conseguir aplicar o IDEAL. Comece com o POSSÍVEL para a sua realidade: com um básico muito bem feito você se surpreenderá com seu crescimento a longo prazo.

Em segundo lugar, mas não menos importante, o marketing tem sua regra de ouro: foque na sua persona, ou seja, o seu cliente ideal. O que é importante para ela, como resolver dores e problemas dela e como fazer o melhor para ela.

Marketing para Software Houses: como começar?

Partindo do pressuposto que você já conhece sua persona, todo o seu planejamento de marketing deve ser realizado em cima desse ideal. Para começar, é preciso identificar os melhores meios de chegar até ela e quais estratégias serão mais efetivas nesse processo.

1. Selecione os canais em que sua persona está presente

O universo de marketing é vasto de possibilidades. Mas isso não quer dizer que você deva atirar para todos os lados. 

Ao selecionar o(s) canal(is) para trabalhar sua comunicação de marketing, responda à seguinte questão: minha persona frequenta ou consome conteúdo neste canal? Isso serve para ações de marketing tradicional, como televisão ou rádio, ou para o digital, como as redes sociais. 

Faça essa pergunta a si mesmo para cada um dos canais a seguir:

  • Redes Sociais: Facebook? Instagram? Twitter? TikTok? YouTube? Pinterest?
  • Mecanismos de busca: Google? Yahoo? Bing? 
  • Tradicionais: Televisão? Rádio? Jornal impresso? Revista impressa? Outdoors?

Após responder sim ou não para cada um desses canais, elenque-os em ordem de prioridade: sua persona utiliza mais o Instagram ou o TikTok? Assiste ou lê o jornal?

Com essas respostas, você saberá rapidamente em quais canais deve focar esforços de marketing e evitará o desperdício de recursos.

Importante: você elegerá esses canais segundo o comportamento do seu público-alvo, entretanto, no Marketing para Software Houses, existe um canal que não pode ficar fora dessa: o Google! Ele é o queridinho universal, por isso merece atenção especial, viu? 😁

2. Entenda o tipo de conteúdo consumido em cada canal

Suponhamos que você elegeu três canais principais para trabalhar em sua estratégia: Instagram, Google e YouTube.

É preciso ter em mente que cada um desses canais possui algoritmos próprios. Portanto, os conteúdos trabalhados mudarão. Até porque os usuários dessas diferentes plataformas esperam consumir determinados tipos de conteúdo quando estão utilizando esses canais.

Mas calma! Há atalhos. Existem formas de você reaproveitar conteúdos entre eles. Por exemplo, você pode apresentar o Módulo Financeiro do seu ERP em todos esses canais, desde que faça com que o conteúdo se adapte à rede:

  • Para o Google, você pode produzir um conteúdo no seu blog sobre “Como emitir boletos no Módulo Financeiro do Meu ERP”;
  • Para o YouTube, grave um vídeo de demonstração do processo de emissão de boletos no seu software;
  • No Instagram, produza um carrossel ou um reels que “desenhe” rapidamente o passo-a-passo para realizar esse processo no seu sistema.

A TecnoSpeed vive as estratégias de Marketing para Software Houses na pele. Por exemplo: no blog, a TecnoSpeed compartilhou um post sobre “A importância das soluções mobile para aumentar o engajamento do cliente do seu software.” Este mesmo conteúdo foi para o YouTube como um vídeo, e também ao Instagram como um post em carrossel

Observe como o mesmo conteúdo é tratado de formas diferentes nas plataformas. Até mesmo a linguagem com que o assunto é abordado muda! Isso é feito para que o tema seja consumido pela persona conforme as expectativas que ela tem quando utiliza o canal selecionado.

3. Tenha constância

Mais do que quantidade, a qualidade e a constância são primordiais.

Você não precisa publicar diariamente em todos os canais, desde que você se comprometa com a sua audiência e cumpra com uma agenda de posts, mesmo que de menor frequência. Mas atente-se: “quem não é visto, não é lembrado”. Sendo assim, não dê perdido nas suas redes

Comece com dois conteúdos por semana e acompanhe seus resultados. É melhor que você produza menos conteúdos com mais qualidade e em uma frequência que você consiga sustentar religiosamente.

[BÔNUS] Checklist de Canais

Para facilitar seu planejamento, que tal começarmos com um checklist bem simples? 

Preencha a tabela abaixo:

 

Minha persona está…

Neste canal ela consome…

… no Instagram?

Ex.: reels de passo-a-passo, lives, carrossel.

… no Facebook?

Ex.: conteúdos compartilhados em grupos, vídeos.

… no TikTok?

Ex.: trends, danças, memes em vídeo.

… no YouTube?

Ex.: tutoriais, liveis, YouTube Shorts.

… no Google?

Ex.: busca por palavras-chave “a”, “b” e “c”

… no Pinterest

Ex.: infográficos, vídeos de passo-a-passo.

… no Twitter?

Ex.: notícias, updates, memes.

… e mais.

Equipe de marketing: trabalhar com time interno ou terceirizá-lo?

Ambas as opções possuem seus prós e contras. Além disso, nem sempre a melhor opção é uma ou outra. Muitas vezes há uma junção de processos de marketing internos e terceirizados. O ideal é que você analise criteriosamente o custo-benefício de cada uma das opções antes de tomar essa decisão.

O fato é que existem papéis principais que devem ser desempenhados por uma equipe de marketing, seja ela interna ou terceirizada. 

1. Designer

Os conteúdos para o digital são, em sua maior parte, muito visuais. Por isso é importantíssimo contar com um designer para criar as artes para suas redes sociais, sua identidade visual e outros aspectos da sua marca.

Entretanto, caso a sua Software House tenha pouco orçamento, este não é o profissional com maior prioridade para contratação nesse momento. Isso porque, de início, o serviço de design pode ter melhor custo-benefício se contratado sob demanda, ou seja, você pode buscar no mercado freelancers ou agências que podem executar esse trabalho, ao invés de contratar internamente.

2. Social Media

Para aqueles que trabalharão suas comunicações em redes sociais como o Instagram, Facebook, TikTok ou outras, o papel do social media é crucial. Este profissional é o responsável por planejar e executar estratégias em redes sociais. 

Assim como o designer, é um trabalho que pode ser terceirizado com agências ou freelancers. Inclusive, este profissional é altamente dependente das demandas de design, já que as redes são muito visuais.

Caso sua frequência de publicação seja muito alta, pode compensar mais investir em um social media contratado internamente, preferencialmente aqueles com noções de design ou abertos a desenvolver essa habilidade.

3. Content Writer

Para o início de uma estratégia de marketing, o produtor de conteúdo, ou content writer, talvez seja o profissional mais importante.

Ele é o responsável por produzir conteúdos principalmente para blogs, estratégia extremamente importante do Marketing para Software Houses, principalmente para o posicionamento nos mecanismos de busca.

4. Gestor de tráfego

Se a sua empresa tem a intenção (e o orçamento rs) para investir em anúncios patrocinados, o gestor de tráfego será essencial. Ele é responsável por gerir seu investimento nas plataformas de anúncio, como o Facebook Ads e Google Ads, visando extrair os melhores resultados.

Esse profissional pode ser terceirizado ou contratado internamente. Tudo dependerá do orçamento que você tem disponível!

Quanto custa investir em marketing?

Vamos mudar essa pergunta: quanto você pode investir hoje?

O custo de uma estratégia de marketing é extremamente variável e graças à internet muitos negócios têm conseguido iniciar suas estratégias com pouquíssimo orçamento, desde que bem direcionados.

Nem sempre, de início, você conseguirá contratar um designer para o seu time, por exemplo, mas poderá se capacitar gratuitamente para “quebrar o galho” até que seja possível investir nesse profissional.

A verdade é que para iniciar nas estratégias de marketing é preciso muito mais de tempo e esforço do que de dinheiro propriamente dito. 

É claro, você precisará dedicar ao menos um profissional para olhar somente para isso e dar o pontapé inicial. A partir de então, com os frutos colhidos dessa estratégia, você poderá trabalhá-la para ser cada dia mais robusta.

Quais métricas acompanhar?

Existe uma infinidade de métricas possíveis de acompanhar no marketing. Mas, para quem está começando, elencamos 4 “grupos” principais:

#01. Visitantes do site ou alcance nas redes sociais

Se você tem um site, é muito importante saber quantas pessoas vêm sendo impactadas pelos conteúdos que estão lá. Entretanto, para quem está começando, é bem comum que possuam somente as redes sociais. Por isso é importante acompanhar o alcance de suas publicações. Essa métrica ajudará a acompanhar seu crescimento ao longo do tempo. 

Mas fica aqui nosso alerta: tenha um site próprio!

#02. Leads

É importante acompanhar se suas estratégias de marketing estão gerando leads.

Um lead é gerado quando um usuário fornece seus dados a você, através de um formulário de contato ou outros meios de captação, em troca de um conteúdo (um eBook ou uma live, por exemplo) ou um compromisso (um trial gratuito ou uma demonstração do seu sistema). 

Sendo assim, acompanhe:

  • Número de leads do período; 
  • CPL: Custo por lead [Investimento em marketing (R$) Leads (nº)]; e
  • MQL: Marketing Qualified Leads, ou seja, leads qualificados do marketing, que são aqueles que condizem com a persona que sua Software House está procurando.

#03. Oportunidades

Quantos desses leads gerados de fato estão aptos a tornarem-se oportunidades de venda?

Para obter essa informação, acompanhe:

  • SQL: Sales Qualified Leads, ou seja, leads qualificados para vendas, que são aqueles que estão propensos a negociar com seu time comercial;
  • CPO: Custo por Oportunidade (Investimento (R$) Oportunidades (nº)).

#04. Vendas

Nós sabemos que o objetivo principal da sua Software House é vender, né?! Mas, para isso, você já percebeu que um longo caminho deve ser percorrido até que possamos mensurar esse resultado.

Quando finalmente chegarem os refrescos (😅), acompanhe:

  • Taxa de Conversão: do total de oportunidades, quantas converteram para venda?
  • Ticket Médio: Qual o valor médio dos contratos fechados?
  • ROI: Retorno sobre o investimento [(Vendas (R$) - Investimento em Marketing (R$)) (Investimento em Marketing (R$))].

—----------

Implementar a área de Marketing para Software Houses pode ser mais simples do que parece, desde que você carregue consigo o “mantra”: farei o que o melhor possível dentro da realidade atual da minha empresa.

Conforme sua empresa cresce, suas estratégias de marketing também poderão crescer e se tornarem cada vez mais sólidas e com maior potencial de resultado.

O mais importante neste início é ter em mente que os resultados virão no longo prazo e que seu esforço será recompensado, seja em resultados concretos – como leads, oportunidades ou vendas – ou em aprendizado e melhoria contínua dos processos.

Lembre-se sempre que a Casa do Desenvolvedor  está aqui para auxiliar a sua Software House a obter os melhores resultados. Participe do nosso fórum e aprenda com a experiência de outros desenvolvedores de software que estão passando pelo mesmo processo de estruturação de uma área de marketing! 

Caroline Ferroni
Caroline Ferroni
Formada em Administração pela UEL. Pós-graduanda do MBA de Marketing na USP/Esalq. Atuando na área de marketing desde 2016 e atualmente Growth Specialist no Grupo TecnoSpeed.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.