Requisitos funcionais e não funcionais: guia completo

Requisitos funcionais e não funcionais: o que são e como identificar?

Entenda neste artigo como os requisitos funcionais e não funcionais podem influenciar diretamente no desenvolvimento de um software.

Tempo de Leitura: 4 minutos

A engenharia de software evoluiu muito nos últimos anos, modelando novos conceitos e transformando o desenvolvimento de soluções. Justamente com este aprimoramento, termos como requisitos funcionais e não funcionais ganharam popularidade e fazem parte do dia a dia do trabalho dos programadores.

A modernização das próprias tecnologias que envolvem o desenvolvimento criaram um novo ambiente para os desenvolvedores, onde os frameworks, a modelagem e a orientação a objetos se tornaram protagonistas da criação de um sistema. Por isso, é possível afirmar que a reciclagem e a busca por novas informações devem ser constantes na vida de um programador.

Isto é, os próprios usuários deixaram de ser passivos na construção do conceito de uma nova solução, tomando para si o papel de coprodutores de um novo programa. Uma prova disso é a filosofia da análise de requisitos de softwares.

Porém, antes de tocar neste tema é muito importante entender primeiro o que são os requisitos funcionais e não funcionais, e como cada um deles interfere no desenvolvimento de um novo sistema e na engenharia de software.

Conheça nosso manifesto

O que são os requisitos?

Os requisitos são itens indispensáveis para que uma solução consiga se tornar operacional, de forma segura e eficiente para resolver um problema proposto inicialmente.

Sendo assim, sem os requisitos como conectividade, sistema operacional, plataforma e interface, por exemplo, torna-se impossível o desenvolvimento de um software que seja operacional para a utilização de um usuário.

Em suma, os requisitos funcionais e não funcionais são itens de extrema importância para a criação e usabilidade de um sistema a ser desenvolvido.

Especificação de requisitos

A especificação dos requisitos é um item muito importante para a engenharia de software e deve ser realizada de forma muito criteriosa. Isso porque quando ela é executada de maneira coerente, afetará de forma positiva todo o ciclo de vida de um sistema.

No momento da concepção e do desenvolvimento de uma solução, a especificação correta dos requisitos vai reduzir custos, diminuir o tempo de produção e minimizar sensivelmente a ocorrência de retrabalhos.

Funcionalidade

Trabalhando no ponto funcionalidade, um requisito precisa ser específico e claro, demonstrando a função de determinada parte do sistema e como ela deve ser abordada, exibindo, por exemplo, a escala de uma imagem e outros detalhes.

Interface

O requisito interface influencia diretamente na experiência do usuário, portanto, é muito importante dar a devida atenção à ele. Podemos exemplificar o cuidado com a colocação de um botão para executar determinada ação. Neste caso, pensando em requisitos, devemos levar em consideração elementos como: onde ele vai ficar? Qual o seu tamanho? Que cor terá? Qual ação irá executar?

O que são requisitos funcionais e quais são seus tipos?

Os requisitos funcionais são aqueles que visam atingir a solução dos problemas do usuário. Desse modo, eles trabalham diretamente no objetivo para o qual uma solução foi escrita.

Na engenharia de software, um requisito funcional visa atender as necessidades dos usuários, materializando estes conceitos em forma de funções no novo sistema.

Exemplos de requisitos funcionais.

Como exemplo de requisitos funcionais, podemos citar funções necessárias para as rotinas dos usuários, como:

  • Botão de incluir, alterar e excluir um registro;
  • Função geração de um relatório específico extraído do banco de dados;
  • Efetivação de compras através de operações de crédito e débito;
  • Conexão com servidor externo para geração de documentos fiscais.

Dessa forma, acreditamos que ficou claro como os requisitos funcionais podem ser representados na conceitualização de um novo sistema.

O que são requisitos não funcionais e quais suas principais categorias?

Agora que entendemos que os requisitos funcionais definem o que uma solução vai fazer, a engenharia de software comenta que os requisitos não funcionais mencionam como estas operações vão ser realizadas.

Ou seja, eles são premissas essenciais para as execuções das funções definidas pelos requisitos funcionais. Sendo assim, sem os requisitos não funcionais, a operação de um software estará comprometida completamente, por isso, eles são comumente apelidados de atributos de qualidade.

Características dos Requisitos Não Funcionais

Geralmente, este tipo de requisito pode ser mensurável, impondo características e limites, como:

  • Velocidade de processamento de uma operação;
  • Quantidade de memória e número do chip de RAM;
  • Sistema operacional compatível.

Estes são apenas alguns exemplos de requisitos não funcionais 

Resumo sobre Requisitos Funcionais e Não Funcionais

Agora, para facilitar a conceitualização sobre os requisitos funcionais e não funcionais, preparamos a tabela abaixo:

  Requisitos Funcionais Requisitos Não Funcionais
Sobre a funcionalidade

Definem as funções que um sistema terá.

Definem como o sistema executará as funções
Do ponto de vista do usuário Existe a participação direta na definição deles através da análise de requisitos de software.

São conceitos abordados pela equipe de desenvolvimento e obrigatórios para garantir a eficiência e usabilidade das funções de um sistema.

Exemplos Botões de inclusão e impressão de relatório. Definição sobre processamento e conectividade de um software.

Saiba mais sobre Análise de Requisitos e participe da nossa comunidade!

Manter-se informado sobre as novidades do mundo do desenvolvimento e da engenharia de software o tornará um profissional ainda mais completo. Acesse o nosso fórum, lá é o ambiente perfeito para ficar atualizado e trocar ideias com outros profissionais da área.

O desenvolvimento de software evoluiu bastante para melhorar a experiência dos usuários finais. Portanto, entender sobre os requisitos funcionais e não funcionais é essencial para criar soluções mais assertivas e personalizadas para os seus clientes.

Para que uma software house mantenha-se competitiva, é necessário investir em soluções que propiciem uma forma mais objetiva e personalizada de criar sistemas, além de entender o que são os requisitos funcionais e não funcionais, aplicar a análise de requisito de software é um meio para isso.

Casa do Desenvolvedor
Casa do Desenvolvedor
Somos a Casa do Desenvolvedor, uma comunidade que tem como propósito, fortalecer o desenvolvimento de software no Brasil. Faça parte você também dessa comunidade!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pular para o conteúdo